Grandes Promoções na Livraria Cultura

Horário

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

7 dicas para sair do armário

Quase todos os homossexuais passam pelo inevitável momento em que desejam falar sobre a sua orientação sexual aos mais próximos, sejam eles amigos ou família. Inicialmente existe sempre uma tendência para adiar a conversa e nesse preciso momento o medo apodera-se dos sentidos e o assunto acaba por ser deixado para depois. O nosso artigo pretende aconselha-lo, enumerando as melhores dicas para sair do armário de forma calma e com reações favoráveis.


Começamos por aconselha-lo acerca da preparação psicológica necessária para que a conversa seja calma e espontânea. Após decidir que deseja realmente falar sobre a sua opção sexual resta mentalizar-se de que a conversa terá que levar um rumo natural, evitando constrangimentos. Para que o momento corra na perfeição a equipa do ptgay aconselha o seguimento das nossas dicas, que farão com que a sua conversa seja natural e com que obtenha a reação que espera da pessoa com quem decide confidenciar.
O ponto de partida passa por escolher as pessoas com quem pretende falar. Aconselhamos então dois grupos privilegiados que constituem o centro das nossas relações pessoais.

Família

A família é sem dúvida o grupo privilegiado na hora de conversar sobre a sua orientação sexual. É com a família que estabelecemos os laços mais fortes e duradouros. Provavelmente estas as pessoas são as únicas com quem podemos contar em todos os momentos das nossas vidas. Apesar disso, é precisamente com este grupo que a conversa que leva a “sair do armário” se torna mais difícil, muitas vezes por medo da reação negativa. É verdade que existem vários tipos de pessoas com mentalidades diferentes, ainda assim aconselhamos completamente a conversa com a família. A sinceridade e abertura no seio familiar é extremamente importante e não duvide que estas são das poucas pessoas que poderão mudar as suas mentalidades por alguém. Converse e explique os factos num ambiente descontraído de modo a fazer entender a sua posição.

Amigos

Os amigos são também um grupo muito importante com quem se deve conversar abertamente sobre todo o tipo de assuntos. A homossexualidade não é exceção. Também com este grupo existe alguma apreensão quanto à abordagem do assunto homossexualidade, maioritariamente por medo da rejeição. Apesar desses sentimentos não tenha medo, se achar que está no momento certo converse com os seus amigos naturalmente e desabafe. Como se costuma dizer, os bons ficarão o seu lado.
Depois de definir quais a(s) pessoa(s) com quem pretende conversar sobre a sua orientação sexual resta preparar-se para toda a esta conversa. A preparação deve ser feita de um modo calmo, consciente e sem grandes problemas, afinal trata-se de um assunto delicado mas que deve ser levado com toda a naturalidade possível. Conheça então quais as dicas para a hora H:

Procure um momento de calma

Um almoço, jantar, lanche ou qualquer outro momento de descontração será o momento perfeito para uma boa conversa onde poderá  de facto sair do armário. Não pense minuciosamente num momento especifico ou numa hora marcada. Marque um encontro com quem deseja ter a conversa e aja naturalmente, quando se sentir à vontade contextualize a conversa e aborde naturalmente o assunto.

Desabafe sobre tudo o que sentir

Aconselhamos a não ter qualquer medo quando decidir abordar o assunto da homossexualidade. Explique tudo e se a reação e o momento forem propícios desenvolva, reforce a sua posição e opinião, peça algumas respostas e desabafe sobre situações que aconteceram consigo. Todos estes fatores estão dependentes do modo como a conversa se desenvolve. Tente sempre apaziguar emoções e agir naturalmente.

Não tenha medo do silêncio do outro

Obter o silêncio como resposta por parte do outro é perfeitamente normal, especialmente se a outra pessoa for apanhada de surpresa. Portanto aconselhamos a descontração e  uma possível continuidade ou mudança do assunto caso verifique que a pessoa está desconfortável com a conversa.

Não suponha respostas que não existem

Seja através de gestos ou ações há sempre a tendência para pressupor uma resposta que realmente não foi dita. Não interprete mal qualquer reação por parte da pessoa a quem pretende falar sobre a sua orientação sexual. É perfeitamente normal uma inação ou até uma falta de resposta em palavras, com o tempo a conversa fluirá mais facilmente e terão oportunidade de trocar opiniões e pontos de vista.

Conte uma experiência

Caso a conversa tome o rumo certo não hesite em contar uma experiência que tenha tido, como por exemplo um namoro gay. É muito importante desabafar sobre estes aspetos, para criar confiança e laços com a pessoa que o ouve assim como para si mesmo, que se sentirá melhor após ter alguém a quem confiar as suas experiências.

Prepare-se para qualquer reação  
Como é de esperar é possível que verifique reações diferentes relativamente às pessoas com quem conversar. As reações são condicionadas por fatores como por exemplo a abordagem do assunto ou a mentalidade e abertura que a outra pessoa possui. Ainda assim vale sempre a pena preparar-se para qualquer tipo de reação, seja ela boa ou má.


Deixem seu Comentários, vamos repassar para as pessoas que precisam de ajuda!!!


Fonte:ptgay.net


Nenhum comentário:

Postar um comentário